Constelação – Retrospectiva Científica e Reflexões

Mais Cordéis

Constelação – Retrospectiva Científica e Reflexões.

Gonçalo Ferreira da Silva

Reunimos neste opúsculo
os mais importantes dados
que nos enviaram centros
de estudos avançados
tidos no nosso planeta
como os mais credenciados.

De que estamos sozinhos
a quase constatação,
futura fuga da Lua
e a queda de Plutão
são dados que nos convidam
a nova reflexão.

A linda foto da capa
não é só para ilustrar
mas plena de poesia
é também para mostrar
o nascimento da Terra
no horizonte lunar.

Na superfície da Lua
silenciosa e vazia
olhamos meditativos
para nossa moradia
sabendo que não existe
quem nos faça companhia.

Num sistema planetário
de tamanha proporção
não existir um planeta
que reúna condição
de abrigar vida alguma
nos causa admiração.

Amparado tão somente
nas leis da biologia
é claro que numa esfera
muito quente ou muito fria
uma vida biológica
viver não resistiria.

É por quarenta elementos
a vida constituída
e ao longo da existência
por tais fatores mantida
é este o rico cenário
para o milagre da vida.

Mesmo com tais elementos
a Terra não pode ter
temperaturas extremas
porque se tiver vai ser
impossível totalmente
para a vida florescer.

A própria Terra apresenta
severas variações
climáticas principalmente
em algumas regiões
que se tornam responsáveis
por diversas extinções.

Assim achar um planeta
em condições ideais
para a vida florescer
dentro dos padrões normais
que conhecemos na Terra
será difícil demais.

Nossa insignificância
no universo, entretanto
não nos dá autoridade
para provar, por enquanto
se nós estamos sozinhos
no espaço ou se nem tanto.

Outro fato científico
de grande repercussão
nas camadas científicas
foi a queda de Plutão
por mudar nosso Sistema
em sua composição.

Nosso Sistema Solar
que era anteriormente
uma família de nove
com a mudança recente
ficou reduzido a
oito planetas somente.

A descoberta de Éris
pouco maior que Plutão
levou os astrônomos a
nova classificação
e Plutão, o deus da morte
à condição de anão.

Éris, o Deus da discórdia
foi o nome preferido
por um grupo de astrônomos
solenemente escolhido
e será com este nome
pelo mundo conhecido.

Os Deuses da velha Grécia,
dos confins do infinito
inspiraram nossos mestres
recorrendo ou não ao mito
pondo no astro nascente
um nome bem mais bonito.

Na mitologia grega
é o sombrio Plutão
deus das trevas e da morte
triste e sem consolação
seu trono está no inferno
na funesta habitação.

De acordo com a ciência
o certo é que daqui a
quinhentos milhões de anos
a Lua nos deixará
ainda falta algum tempo
e onde o homem estará?

Nossa preocupação
concentra-se no presente,
o, futuro a Deus pertence
como se diz comumente,
vamos tentar preservar
o nosso meio ambiente.

Diga a você: como é lindo
o planeta que habito
e com a possibilidade
de ser único no infinito
a ter vida, se eu tratá-lo
fica muito mais bonito.

Vendo alguém lavando o carro
com a mangueira ligada
chegue perto dele e diga:
– Escute aqui, camarada
isto é água de beber
que fica desperdiçada.

Se ele ficar zangado
você cumpriu seu dever
e deixe que um belo dia
ele vai compreender
sua preocupação
com a água de beber.

Do seu jardim enfeitado
com margarida e jasmim
a chuva é sua aliada
por mil razões, e assim
veja que a chuva é perfeita
para regar seu jardim.

Depois que o perigo alado
não mais nos incomodar
a própria água de chuva
você deverá juntar
para regar seu jardim
sempre que a chuva faltar.

Entretanto há coisas que
não devemos revelar
senão o governo astuto
afim de nos explorar
pode promover um dia
canalização do ar.

No que diz respeito ao
aquecimento global
não precisa de alarde
para fim comercial
pois viveremos felizes
num planeta tropical.

Nunca vi, sinceramente,
um cientista dizer:
_Por favor, tomem cuidado
pois vai parar de chover
caminho sem volta para
faltar água de beber.

Pois nos lugares mais frios
ou nas regiões mais quentes
sabemos que são as chuvas
que alimentam as vertentes
dos rios, mananciais,
enfim, das águas correntes.

Deixem que os homens façam
reuniões sucessivas
tratados e mais tratados
formem ricas comitivas
desde que as florestas fiquem
milagrosamente vivas.

Quanto a procurar viventes
nos confins do infinito,
que há planeta habitado
sinceramente acredito
entretanto já moramos
no que há de mais bonito.

Constelação é um projeto
que surgiu ultimamente
e que com naves mais leves
poderá futuramente
alcançar nosso satélite
em duas horas somente.

Porém como aqui na Terra
a conquista do espaço
exige muito dinheiro
pode o gigantesco passo
marcar a humanidade
ou ser fadado ao fracasso.

O Constelação, segundo
as mais respeitadas vozes
lançará as naves Órion
em prudentíssimas doses
serão naves muito leves
e extremamente velozes.

Os ônibus espaciais
já há muito tempo usados
por sucessivas tragédias
infelizmente marcados
tiveram a missão cumprida
e serão aposentados.

Como alguns projetos sofrem
adiamentos seguidos,
para não alimentar
ansiedade aos sentidos
não antecipamos fatos
ainda não definidos.

Uma expedição a Marte
por exemplo está prevista
no entanto não há data
rigorosamente à vista
será aos olhos humanos
uma estupenda conquista.

Mas a possibilidade
desta fantástica missão
ser feita com as naves Órion
será consolidação
do projeto ambicioso
chamado CONSTELAÇÃO.

Finalmente a sonda Phoenix
verdadeira obra de arte,
da missão que lhe foi dada
cumpriu a primeira parte
pousando suavemente
na superfície de Marte.

Conforme o planejamento
a nave fará sondagens
no solo e no subsolo
e enviará imagens
extremamente importantes
para futuras viagens.

As amostras uma vez
pela nave recolhidas
serão a criteriosa
análise submetidas
para saber se já houve
ou se há sinais de vidas.

Na hora da edição
deste poema não há
como afirmar se a nave
sua missão cumprirá
da forma que esperamos
só o futuro dirá.